quarta-feira, 31 de outubro de 2007

49 anos de glórias

SÉRIE ESPECIAL - BRASIL COPA 2014
.
Mesmo com as decepções das Copas de 1950, onde o Brasil perdeu inesperadamente da seleção do Uruguai em pleno Maracanã, diante de 200 mil pessoas, e de 1998, onde a seleção canarinho foi literalmente atropelada pelos anfitriões franceses no polêmico jogo da convulsão de Ronaldo, por 3 a 0, o Brasil é o maior vencedor da história das Copas, com 5 títulos.
.
O primeiro, em 1958, foi especial! Disputada na Suécia, a Copa daquele ano mostrou ao mundo o surgimento do maior craque de todos os tempos: Pelé. O então garoto de 17 anos passou a ser titular durante a competição e barbarizou. Com jogadas e gols espetaculares, Pelé foi o grande nome do Brasil na campanha do título, que veio na vitória por 5 a 2 em cima dos donos da casa, com direito a um gol antológico do "Rei".

Logo em 1962, no Chile, veio o bi. Com a contusão de Pelé logo na estréia da competição, muitos achavam que o Brasil estaria muito enfraquecido na luta pela defesa da taça Jules Rimet. Mas então um gênio de pernas tortas e dribles desconcertantes resolveu roubar a cena. Garrincha só não fez chover em solo chileno, e comandou a seleção rumo ao seu segundo título na final contra a Checoslováquia, por 3 a 1. Além do título, o Brasil teve dois jogadores entre os artilheiros da competição: Garrincha e Vavá, com quatro gols.

Pelé, vencedor de três Copas, segura a Taça Jules Rimet, em 1970

Em 1970, sob o comando da ditadura militar, o Brasil foi ao México em busca do tri. Com um esquadrão de fazer inveja a qualquer outro time, a seleção do técnico Zagallo apresentou um futebol envolvente e teve o "Rei" Pelé como grande destaque do torneio. Essa foi a última Copa que Pelé jogou. Com uma campanha pefeita, a seleção venceu todos os sete jogos que disputou, e derrotou a Itália na grande final por 4 a 1. Com o terceiro título, o Brasil obteve o direito de posse definitiva da Taça Jules Rimet, mas a mesma foi roubada da sede da CBF no início dos anos 80.
.
Depois do tri, a seleção brasileira passou por um jejum de 24 anos até conquistar o tetra, em 1994, nos Estados Unidos. Mesmo apresentando um futebol pragmático, o time comandado pelo técnico Carlos Alberto Parreira e pelo craque baixinho Romário conseguiu eliminar todos os seus adversários até a final, realizada em Los Angeles, contra a Itália, novamente. Em uma partida dramática, ambas as seleções perderam chances claras de gol e não conseguiram sair de um empate sem gols, tanto no tempo normal como na prorrogação. Na decisão por pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Taffarel, e o histórico pênalti perdido pelo italiano Roberto Baggio, dando assim ao Brasil seu quarto título mundial.

Cafu, capitão da seleção em 2002, ergue a taça do penta.

Passada a decepção na França, em 1998, a seleção chegava à Copa de 2002, na Coréia-Japão, com a desconfiança do torcedor brasileiro, que pedia a convocação do atacante Romário, recusada pelo então técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Mesmo com esses problemas, o que se viu em campo na Ásia foi uma equipe unida e com espírito de luta. Graças às atuações do goleiro Marcos, do meia Rivaldo e do recém-recuperado atacante Ronaldo (que havia ficado longe dos gramados por quase dois anos por problemas de contusões), o Brasil foi dizimando seus concorrentes jogo-a-jogo, e faturou seu quinto caneco na final contra a Alemanha, pelo placar de 2 a 0, com dois gols de Ronaldo, artilheiro do Mundial com 8 gols. Festa no Brasil!

Infelizmente, a última Copa não nos traz boas lembranças. Mas fica a esperança de vermos em solo tupiniquim a conquista do hexa, ou porque não, do heptacampeonato, já que ainda temos a Copa de 2010 na África do Sul (sim, "a África do Sul é logo ali", como diria Fernando Vanucci), com uma geração que promete nos dar ainda muitas alegrias.

fotos: AFP

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Brasil é Copa 2014!

SÉRIE ESPECIAL - BRASIL COPA 2014


Acaba de ser anunciado que o Brasil será o país da COPA 2014. O presidente da FIFA Joseph Blatter disse que “o país que deu ao mundo o melhor futebol do mundo” tem a responsabilidade de sediar o campeonato que já conquistou cinco vezes e isso pode significar a promoção da ecologia, já que é no país que está “o pulmão do mundo”, a floresta Amazônica.

O presidente Lula agradeceu ao presidente da FIFA e toda a equipe que ajudou o Brasil a conseguir. O petista ainda deu parabéns para Ricardo Teixeira, presidente da CBF, pelo empenho que agora dá alegria e festa. “Está pensando em nossas costas uma responsabilidade maior daquele que carregávamos quando entramos aqui [na sede da FIFA]. Quero tranqüilizar os dirigentes. E isso não é a responsabilidade do presidente, nem dos governadores, mas nós estamos aqui aceitando uma responsabilidade para mostrar que o nosso país tem uma economia estável e com homens capazes de realizar um campeonato”, completou o presidente.

Lula disse ainda que os torcedores do mundo, jogadores e dirigentes das seleções verão no Brasil maravilhas produzidas pela natureza, além da capacidade de construir novos estádios. Disse ainda poder afirmar, sete anos antes, que a coisa que mais irá empolgar na Copa será o comportamento extraordinário do povo brasileiro que vai marcar a história da Copa do Mundo. “Não digo isso como presidente, mas como um amante do futebol assim como o povo brasileiro, que considera o futebol não só um esporte, mas uma paixão nacional. Choramos, mas também rimos com Romário, quando Dunga levantou a taça”, disse lembrando a Copa dos Estados Unidos, em 1994, quando foi conquistado o tetracampeonato.

“Estejam certos que o Brasil vai fazer sua lição de casa e realizar uma Copa para argentino nenhum colocar defeito. Não iremos escolher quem será o finalista com o Brasil, mas vamos trabalhar para que o Brasil esteja na final e conquiste mais uma copa do Mundo”, completou.

COPA - Um Brasil em obras

SÉRIE ESPECIAL - BRASIL COPA 2014
.
Apesar dos relatórios feitos na inspeção pela equipe que visitou o Brasil entre 23 de agosto e 1º de setembro, a FIFA está convencida que o país pode realizar o maior evento do futebol mundial. O relatório afirma que praticamente todos os projetos apresentados pelo Brasil de reforma e construção são “altamente profissionais”. Porém, o relatório pede à FIFA um acompanhamento das obras. “A equipe de inspeção tem a opinião de que seria importante que experts da FIFA revisem o processo e progresso da seleção das cidades de forma a assegurar o prazo final das sedes, além das instalações dos estádios atuais ou a potencial construção de novos”, diz o documento.

A obra mais importante para os inspetores é a do Maracanã, que apesar de ter sido reformado para os Jogos Panamericanos, um investimento de 200 milhões, ainda não está em condições para receber um jogo de Copa do Mundo. No estádio carioca, o grande problema apontado pela equipe da FIFA foi as más condições das áreas VIPs e de imprensa, sendo que essa não suporta a quantidade de profissionais envolvidos na coberto do evento.

O Brasil prevê um gasto de R$ 1,97 bilhão nas obras, o que está bem abaixo daquilo que foi investido pela Alemanha para a Copa 2006, cerca de R$ 5,14 bilhões.

O governo federal, que é o responsável pela execução dos projetos, admitiu que pode antecipar obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), para contribuir nas obras. O porta-voz da presidência, Marcelo Baumbach, disse que ainda não há nada concreto, mas que obras previstas poderão ser adiantadas e as que já estão em andamento vão colaborar na infra-estrutura para a realização da Copa.

O que deixou a Copa de 1950 .... Maracanazo

SÉRIE ESPECIAL - BRASIL COPA 2014
.
A última copa em terras brasileiras foi marcada não só pela mobilização nacional, mas – como esquecer? – pela derrota do Brasil para o Uruguai na final, por 2 a 1. A tragédia ficou conhecida como Maracanazo, uma provocação dos outros países. Naqueles 16 de julho, os 200 mil espectadores presentes no templo do futebol, erguido especialmente para a competição, o Maracanã, souberam o que significava a tristeza e frustração numa época sem Pelé, Kaká e Ronaldos.

Segundo o presidente da FIFA, na época, Jules Rimet, em seu livro “La historie merveilleuse de la Cope du Monde”, nem ele podia imaginar a derrota brasileira. “Ao término do jogo, eu deveria entregar a Copa ao capitão do time vencedor. Uma vistosa guarda de honra se formaria desde a entrada do campo até o centro do gramado, onde estaria me esperando, alinhada, a equipe vencedora (naturalmente, a do Brasil). Depois que o público houvesse cantado o hino nacional, eu teria procedido a solene entrega do troféu. Faltando poucos minutos para terminar a partida (estava 1 a 1 e ao Brasil bastava apenas o empate), deixei meu lugar na tribuna de honra e, já preparando os microfones, me dirigi aos vestiários, ensurdecido com a gritaria da multidão".

"Eu seguia pelo túnel, em direção ao campo. A saída do túnel, um silêncio desolador havia tomado o lugar de todo aquele júbilo. Não havia guarda de honra, nem hino nacional, nem entrega solene. Achei-me sozinho, no meio da multidão, empurrado para todos os lados, com a Copa debaixo do braço", completa.

O presidente não conseguia entregar a taça e resolveu sair do campo. Porém, tempo depois, voltou e a entregou ao capitão uruguaio Obdulio Varela. "Estou feliz pela vitória que vocês acabam de conquistar. Cheia de mérito, sobretudo por ter sido inesperada. Com minhas felicitações", felicitou com notável frustação.
.
As respostas para a derrota da seleção são muitas. Alguns dizem que o problema foi a mudança da concentração de Joá pelo estádio do Vasco da Gama. Outros ainda culpam o treinador Flávio Costa, que obrigou os jogadores a rezarem de pé durante duas horas de missa na manhã do jogo. Mas são todas hipóteses para explicar o que para muitos se tornou inexplicável.
.
foto: Cartaz da Copa de 1950.

domingo, 28 de outubro de 2007

"Cantou" mulher e agora terá de pagar ... em camelos!

CURIOSIDADE

Parece coisa de louco, mas é verdade! No Egito, um beduíno foi condenado a pagar 46 camelos por "cantar" uma mulher de outra tribo. A informação veio do jornal "Akbar al-Yom".
.
Em um acampamento no sul da Península do Sinai, onde as leis especiais impostas pelos próprios beduínos vigoram, membros de um tribunal determinaram que o contraventor tivesse a língua cortada, mas a pena acabou sendo trocada pelo pagamento de seis camelos.
.
O acusado também vai ter que se desfazer de seu carro, pois o estava dirigindo no momento em que "mexeu" com a mulher. Ele ainda terá de pagar mais 40 camelos, ou o valor equivalente à eles, calculado em 80 mil libras egípcias, que correspondem a mais de 10 mil euros (pouco mais de 25 mil reais).
.
Se a moda pega no Brasil ... haja camelos!

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

"Vote em mim: sei cantar, dançar e sapatear (e tirar a roupa)"

POLÍTICA
.
Parece que a febre pegou. Depois de Clodovil e Frank Aguiar, outros artistas almejam a carreira política. As eleições do ano que vem já prometem um festival de famosos pedindo seu voto. A lista é longa, como publicou o jornal “Folha de São Paulo” no domingo, dia 21. Vai desde a modelo e mais não-sei-mais-o-quê Renata Banhara, passando pelo apresentador Serginho Mallandro, o (ou a) transformista Léo Áquila, o estilista Ronaldo Esper e o cantor Ovelha. Porém, a disputa parece que a cada dia inclui um novo nome.

A popularidade com a população pobre do país, grande maioria dos eleitores, fortalece a candidatura e a procura desses artistas por siglas que não conseguem emplacar um candidato. É o caso do PTB, que depois do escândalo do mensalão, se viu afundar em uma crise partidária. O partido do deputado Roberto Jefferson pode trazer para as próximas eleições os nomes de Renata Banhara, Serginho Mallandro e do estilista Ronaldo Esper. A modelo é conhecida por posar nua e bater o recorde de desfilar em 14 escolas de samba em 2001, entrando para o Guiness Book – o livro dos recordes – por percorrer 57 quilômetros na festa. Além dessas atribuições, Renata é ex-mulher do deputado Frank Aguiar, que já a espancou e agora a convidou para entrar em seu partido. Em entrevista a “Folha”, Renata disse que quando adolescente era encantada pelo PT, porém depois do mensalão a coisa mudou. Agora, o herói da mocinha é Roberto Jefferson. “Ele é um artista, meio lúdico”, disse sobre o subornável ex-deputado e mostrando o quão entende de política, ética e de heroísmo.

Já Serginho despensa apresentações. O apresentador ainda faz mistério sobre sua candidatura dizendo que só vai “subir ao ringue” quando estiver preparado. A preocupação, porém deve ser porque ele declarou que não vai esquecer seu lado irreverente na Câmara dos Vereadores. “Para cada projeto aprovado, vou mandar glu-glu para eles [os outros vereadores]”, declarou. Ou seja, mais um palhaço que será bancado pelo dinheiro do povo brasileiro. Quando questionado se é de esquerda ou direita, Serginho respondeu “brincando”: “Eu comecei a jogar futebol com a perna direita, depois aprendi a chutar com a perna esquerda. Hoje, chuto com a direita e com a esquerda. Isso tudo sem cair no chão. Não sei o que é [ser] de direita ou de esquerda”, declarou expondo seu conhecimento sobre política.

Além deles, Léo Áquila quer criar uma Lei Rouanet – que dá incentivo fiscal as empresas que investem em cultura – na versão gay, a fim de aumentar os eventos culturais desse segmento. O estilista Ronaldo Esper ainda não tem projetos, mas também quer seguir os passos do deputado Clodovil. “Às vezes vou às reuniões do PTB – que começou a procurá-lo depois do escândalo sobre o roubo de objetos de cemitérios – e fico me perguntando o que eu tenho a ver com tudo isso. Não sou a rainha da Inglaterra”, disse num único momento de sanidade.

Agora é rir com as campanhas eleitorais, rezar nas eleições e chorar, se for o caso.
.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

"Tudo de bom pra você, Ralf"

FÓRMULA 1

O italiano Jarno Trulli deseja sorte a Ralf Schumacher no futuro

O alemão Ralf Schumacher se despediu da equipe Toyota na última corrida do ano, em Interlagos, no último domingo. O destino mais provável do irmão de Michael Schumacher é a aposentadoria, apesar dele dizer sempre que ainda quer permanecer na F1. Há três temporadas competindo pelo time japonês, Ralf sempre teve como companheiro o italiano Jarno Trulli, que disse desejar ao amigo o melhor para o futuro.

"Ralf foi meu companheiro de time por três anos na Toyota e eu não acho que estive na mesma equipe com outro piloto por tanto tempo em minha carreira. Sempre existe uma competição entre companheiros de equipe na Fórmula 1, mas sempre tive uma disputa limpa com Ralf. Nós dois tínhamos o mesmos objetivo de ajudar a equipe a progredir e a desenvolver o carro. Eu desejo o melhor para ele no futuro", declarou Trulli.

Os dois pilotos somaram juntos na Toyota um total de 140 pontos, 6 pódios e nenhuma vitória. Jarno Trulli contnuará na equipe japonesa na próxima temporada.

Eu, sinceramente, desejo à Toyota o melhor para o futuro. Acho que a equipe já acumulou prejuízos o bastante na sua história esta dupla de pilotos, no mínimo, ineficiente.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Belga de "agenda inteligente"

TÊNIS
.
A tenista belga Justine Henin, já consolidada como líder da temporada 2007, teve como característica neste ano ter jogado menos que suas maiores rivais. Ao passo que algumas tenistas reclamam do calendário cheio de torneios, a número um do ranking da WTA disputou apenas 13 competições, com a impressionante marca de 9 títulos.
.
Henin, que venceu no último final de semana o Torneio de Zurique e agora se prepara para a Masters Cup de Madri em novembro, explicou porque decidiu não participar de muitas competições este ano: "É muito importante ter inteligência no calendário. Eu quero sempre estar 100% na quadra. Eu não quero ir jogar com 50% da minha forma. Fora o respeito que tenho pelas jogadoras e pelos fãs, quero dar tudo na quadra", conta.
.
A belga enfrentará suas maiores rivais no Masters, como a russa Svetlana Kuznetsova e as sérvias Ana Ivanovic e Jelena Jankovic, que possuem uma média de 20 torneios disputados ao ano. Caso conquiste a competição, Henin chegará ao seu décimo título no ano, o melhor de toda a sua carreira.
.
"Eu quero os 10 títulos no ano, mas com certeza será o torneio mais difícil do ano. Serão as oito melhores jogadoras e será duro", comentou a belga, que defende o título conquistado em 2006.
.
Quanto a questão de torneios disputados, parece que Justine Henin conseguiu provar a velha máxima que diz: "quantidade não é qualidade".
.
foto: Reuters

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Elefantes ficam bêbados, causam confusão e morrem eletrocutados na Índia

CURIOSIDADE / ACIDENTE

Um fato bastante incomum aconteceu neste último domingo (21), no povoado de Chandan Nukat, localizado na Índia. Cerca de seis elefantes asiáticos, sendo 3 deles filhotes, morreram eletrocutados, após se embriagarem com cerveja e baterem em cabos de alta tensão.
.
De acordo com as informações de uma fonte oficial, uma manada de aproximadamente 40 elefantes bebeu, por engano, a cerveja de arroz preparada pelas tribos da região de Meghalaya. Após isso, os animais começaram a correr pelos arrozais.
.
"Um dos elefantes tentou esfregar o lombo num poste elétrico, que não resistiu ao seu peso e caiu. O animal, então, sofreu um contato direto com o cabo de alta tensão", contou o ativista Dipu Marak à agência indiana "Ians".
.
Várias testemunhas e funcionários presenciaram o acidente, e disseram que o som provocado pelos barridos (voz) do elefante atrairam outros, que tiveram o mesmo destino. Um ancião do povoado contou que mais elefantes poderiam ter morrido, mas alguns dos aldeões conseguiram afastar o cabo de alta tensão do resto da manada.
.
Parece que a cerveja faz mal não só apenas a nós, seres humanos!

Sucesso além mar de Tropa de Elite

CINEMA

Wagner Moura e Caio Junqueria, como Cap. Nascimento e Neto

A popularidade do filme “Tropa de Elite” ultrapassou oceanos e já ganhou também o cenário internacional. Maior fenômeno de pirataria da história brasileira, o filme dirigido por José Padilha é destaque na imprensa estrangeira por abordar a violência do Rio de Janeiro, a cidade mais procurada por turistas de fora do país.

Dois grandes jornais, o italiano “Corriere della Será” e o americano “The Washington Post”, reservaram espaço para debater o filme que, segundo estimativas, já foi visto por cerca de 11,5 milhões de adultos.

De acordo com a matéria publicada no jornal italiano, até mesmo o ministro da Cultura, Gilberto Gil, tem em sua casa um DVD pirata do filme. Segundo relatos, Padilha foi à casa do ministro para solicitar ajuda no combate à pirataria. Porém, o diretor achou uma cópia na sala do ministro. Gilberto Gil se defendeu dizendo que tinha recebido o DVD de um amigo e não havia assistido.

Já o jornal americano destacou que “Tropa de Elite” levou o Brasil – das favelas às coberturas e até nos gabinetes oficiais - a discutir a violência na cidade maravilhosa. “O filme é centrado nos policiais que combatem as gangues de traficantes de drogas que controlam as favelas do Rio”, diz o jornal. O "The Washington Post" ainda salienta que por décadas, a maioria das mais de 600 favelas do Rio vem sendo comandadas por essas gangues e que a polícia, tanto militar quanto civil, mantem uma guerra contra esses grupos e são comumente criticadas por serem tão brutais. “Os tiroteios são comuns e os moradores das favelas ficam freqüentemente sob fogo cruzado”, relata o jornal.

Apesar de o diretor José Padilha declarar que a intenção era mostrar a guerra da perspectiva de um policial e “deixar a audiência julgar” se o policial é bom, mau ou ambos – afirma a reportagem -, o filme é visto por uns como uma tentativa de desculpar os abusos cometidos nas favelas.

Porém, uma questão apontada pelo filme que não foi destaque no jornal americano, é que mostra a cumplicidade dos usuários de drogas com o trágico. No filme de Padilha, que tem como roteirista um ex- policial do BOPE, um grupo de universitários que usam drogas compactuam com a violência, pois são, na verdade, os financiadores dela. Essa visão é abordada atualmente na TV em campanhas publicitárias que têm como objetivo conscientizar as pessoas que sendo usuárias de drogas estão contribuindo para o tráfico. Numa das cenas mais chamativas do filme, o capitão Nascimento, interpretado por Wagner Moura, questiona: "Quantas crianças têm que morrer só pra um playboy poder acender um baseado?". Não deixa de ser um ponto a ser considerado.
.
foto: Divulgação

domingo, 21 de outubro de 2007

A "era do gelo"

FÓRMULA 1
.

Kimi Raikkonen conseguiu o que parecia impossível e ganhou o título de F1 de 2007

Nem Lewis Hamilton, muito menos Fernando Alonso. O que parecia impossível de acontecer, aconteceu! O azarão Kimi Raikkonen faturou o GP do Brasil de F1 e, de quebra, graças a uma combinação improvável de resultados, conquistou o título da temporada 2007, algo que parecia impossível de acontecer para o "homem de gelo", tendo como base as posições dos pilotos no grid de largada.

Graças as trapalhadas de Hamilton e da equipe McLaren, e a corrida apagada de Alonso, que arrastou seu carro do início ao fim da prova, Kimi é o terceiro piloto finlandês na história a ganhar um campeonato de Fórmula 1. Os antecessores foram Keke Rosberg, em 1982, e Mika Hakkinen, bicampeão em 1998/1999.

Após uma boa largada, Raikkonen conseguiu subir para a segunda posição, logo atrás de seu companheiro Felipe Massa. Ainda na primeira volta, Hamilton errou grosseiramente e saiu da pista no final da reta oposta, caindo para a oitava posição. Voltas mais tarde, o carro de Hamilton apresentou problemas, fazendo-o cair para a 18ª posição.

A partir daí, bastava para Raikkonen vencer, torcer para Alonso ser no máximo terceiro colocado, e Hamilton ser, no máximo, sexto. Na segunda janela de pit stops, Kimi assumiu a liderança de Felipe Massa, e seguiu escoltado pelo parceiro até o fim da prova, faturando assim o título mundial. A McLaren continou se atrapalhando: errou na estratégia dos boxes, e fez com que Hamilton parasse 3 vezes, o que fez ele terminar a prova apenas na sétima posição.

Com os resultados, Raikkonen terminou o campeonato com 109 pontos, enquanto a dupla da McLaren (Hamilton e Alonso), chegaram aos 108, para enorme frustração da equipe inglesa e euforia da Ferrari. Outro destaque de Interlagos foi o alemão Nico Rosberg, da Williams. Nico foi combativo durante toda a prova, superando com braveza as BMW de Kubica e Heidfeld, chegando na quarta posição.

Parabéns, Kimi Raikkonen! Um piloto que, sem dúvidas, conquistou o campeonato com muita justiça e competência. Foi o maior vencedor da temporada (6 vitórias) e passou do status de azarado derrotado, para o de azarão campeão.

foto: Reuters

Quase lá!

FUTEBOL
.

Torcida do Coritiba faz a festa no Couto Pereira: quase de volta á primeira divisão

O Coritiba está muito próximo de ser a primeira de um total de 4 equipes que conseguirão o acesso para o Campeonato Brasileiro da Série A de 2008. Restando sete rodadas para o final da Série B, a equipe paranaense, campeã brasileira de 1985, parece não ter adversários na sua luta para voltar à elite do futebol brasileiro.
.
Rebaixado da primeira para a segunda divisão em 2005, o time alvi-verde quase conseguiu o acesso no ano passado, mas tropeçou nas últimas rodadas e acabou ficando na sexta posição. Porém, parece que esse ano a história será diferente. Restando 21 pontos em jogo, a equipe soma 58 pontos, seis a mais que a vice-líder Portuguesa, e tem uma confortável vantagem de 10 pontos para o Criciúma, quinto colocado e primeiro time abaixo da zona de acesso.
.
A última rodada, realizada neste último sábado (20), mostrou a força do time curitibano contra a equipe do Santo André. Empurrada pela sua empolgada torcida no estádio Couto Pereira, o Coritiba saiu perdendo logo no começo do primeiro tempo, mas teve energia suficiente para buscar a reação e virar o placar para 2 a 1, com dois gols do atacante Gustavo.
.
O Coritiba volta a campo no próximo sábado, dia 27, contra o Barueri, fora de casa. Se o campeonato acabasse hoje, as equipes que conseguiriam vaga para a Série A seriam: Coritiba, Portuguesa (52 pontos), Ipatinga (51) e Vitória (50).
.
Pois é. A segunda divisão também é emocionante. Em certos pontos até mais do que a primeira. E o glorioso Coxa está voltando para o lugar de onde nunca deveria ter saído!
.
foto: site oficial Coritiba

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

"Sonho muito com as drogas"

FUTEBOL
.

Maradona diz ainda sonhar com as drogas

A frase do título da matéria foi dita pelo ex-jogador Diego Maradona. O craque argentino disse nesta sexta-feira que se sente muito aliviado cada vez que acorda e percebe que não estava usando drogas, que tudo não passava de um sonho.

Em entrevista a um programa do canal 13 da televisão argentina, Maradona afirmou que sonha muito com as drogas e a sensação é como se estivesse dentro e não conseguisse despertar. O ex-jogador foi hospitalizado diversas vezes nos últios anos por causa do vício em drogas e álcool. "Quando desperto, a primeira coisa que faço é abraçar Verónica, meu velho, minha velha", acrescentou.

Maradona recentemente fez uma viagem à Colômbia, mas explicou que o motivo foi a realização de um tratamento dentário. "Posso visitar a Colômbia porque não uso mais drogas", concluiu.

Que bom que Maradona está bem e que o motivo da viagem à Colômbia foi saudável. Se fosse em outras épocas, talvez o intuito da viagem não fosse o mesmo.

foto: EFE

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Piscina para espaçoso nenhum botar defeito

MUNDO
.

Vista aérea da "superpiscina"

Imagine você em um clube aquático naquele verão capaz de "fritar ovo no asfalto". Você, louco para se refrescar, não pensa duas vezes e decide ir dar um mergulho na piscina. Porém, ela está tão lotada que mal dá pra enxergar a água.

Isso não é mais problema, pelo menos para os chilenos! O resort San Alfonso Del Mar construiu a maior piscina ao ar livre do mundo. Com 1 km de extensão e 80 mil metros quadrados de área, ela foi reconhecida pelo Guinness Book, o famoso livro dos recordes. A capacidade de água da piscina é assustadora: 250 mil metros cúbicos, ou seja, o equivalente a 6 mil piscinas normais de quintal.

De acordo com o site ohgizmo, a piscina custou cerca de 1,5 bilhão de dólares para ser construída e precisa de outros US$ 4 milhões gastos por ano para manutenção.

E não é só isso! Além de nadar, também é possível andar de caiaque, vela, mergulhar e utilizar um serviço de barca que transporta os usuários de um extremo a outro do resort.

Já imaginou uma dessas no quintal da sua casa?

fotos: Divulgação

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Partida de futebol com 722 gols? Só na Argentina mesmo!

FUTEBOL

Não é mentira não, caro leitor! Entre o sábado e a última segunda-feira, ocorreu uma partida em uma pequena cidade ao sul da província de Buenos Aires, com duração de 46 horas. O evento foi chamado de "maior partida de futebol do mundo". No total, foram marcados 722 gols!
.
O encontro reuniu 1320 jogadores, e acabou com a vitória da equipe De la Canal sobre a Murga, pelo placar de 387 a 335. A partida foi realizada em comemoração aos 126 anos da cidade de Necochea, distante cerca de 520km da capital argentina, Buenos Aires.
.
As equipes levaram os nomes em homenagem aos fundadores da cidade, Victorio de la Canal e Ángel Murga. Esta foi a segunda edição da partida que, no ano passado, teve duração de 24 horas.
.
De acordo com o diretor do Departamento de Esportes e Recreação da cidade, Angel Tellechea, "a quantidade de jogadores inscritos fez com que a partida durasse 46 horas, o que pode ser um recorde mundial". Tellechea disse ainda não ter planos para os números da próxima edição, mas afirmou não ter dúvidas de que o atual recorde será superado.
.
Haja disposição dos jogadores para jogar tanto futebol! E haja paciência dos torcedores para acompanhar a partida, se é que alguém foi tão determinado a esse ponto!

Nirvana tem a melhor capa de disco da história, diz eleição

CULTURA

Lançado em 1991, "Nevermind" foi o segundo disco da banda

Mesmo na era dos downloads, parece que a paixão pela capa e pelo encarte dos discos ainda tem força. O que mostra isso é uma eleição promovida site americano Gigwise que elegeu as 50 melhores capas de discos da história. Em primeiro lugar ficou “Nevermind” do Nirvana, que mesmo depois de 13 anos da morte do líder Kurt Cobain, é referência quando se fala do estilo grunge. A venda de discos do Nirvana entre 2005 e 2006 ultrapassou mais de 1 milhão de cópias, No ano de 2005, Cobain foi o artista morto que mais faturou, com 50 milhões, deixando para trás o rei Elvis Presley que soma 42 milhões.

A eleição das melhoras capas foi feita por profissionais do site americano e não pelo público, o que deu mais credibilidade e evitou que fanatismos alterassem o resultado. É comum em pesquisas feitas com o público que fãs-clubes formem mutirões de votos para certos artistas.

Segundo a equipe editorial do site, que é especializado em música, algumas capas entraram na lista por conta da simplicidade, como o caso de “Dark Side Of The Moon” e "Atom Heart Mother", do Pink Floyd, o primeiro tem apenas um prisma e o último tem uma vaca como ilustração. Outros, pela complexidade e trabalho artístico, como “Pink Moon”, de Nick Drake, cantor e compositor britânico que faleceu em 1974, e o inigmático “Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band”, dos The Beatles, que para alguns é cheio de imagens subliminares.

Veja os quinze primeiros da lista:

1. "Nevermind", Nirvana
2. "Very Eavy", Uriah Heep
3. "Never Mind the Bollocks", The Sex Pistols
4. "London Calling", The Clash
5. "Is This It", The Strokes
6. "Licence to III", Beastie Boys
7. "Abbey Road", The Beatles
8. "Country Life", Roxy Music
9. "Houses of the Holy", Led Zeppelin
10. "The Velvet Underground & Nico", The Velvet Underground
11. "Agaetis Byrjun", Sigur Rós
12. "Breakfast In America", Supertramp
13. "The Dark Side Of The Moon", Pink Floyd
14. "Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band", The Beatles
15." Sticky Fingers", The Rolling Stones

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Tiririm tiririm tiririm, alguém ligou pra mim

EDUCAÇÃO

Parece que o “Bola de Fogo” não poderá mais ligar para a Tati “Quebra-barraco”, pelo menos se ela estiver em aula. Se isso acontecer, ela será punida.

A alusão à música (?) funk é uma brincadeira, mas demonstra a preocupação do poder público paulista com assuntos tão pouco importantes. Foi sancionado o projeto de lei que proíbe o uso de celulares durante o horário de aula. A autoria é do deputado Orlando Morando, do PSDB, e foi aprovada pela Assembléia no dia 28 de agosto.

Segundo o texto publicado no “Diário Oficial”, de sexta-feira, dia 12, o uso do aparelho está proibido nos “estabelecimentos de ensino do estado”. A medida deve ser tomada tanto nas escolas particulares como públicas. “A lei só não tem abrangência onde o ensino é municipalizado”, explicou o deputado.

A fiscalização não é bem especificada, porém será de responsabilidade do professores, que, segundo Morando, é a autoridade na sala de aula. Agora, além de prender a atenção dos alunos, expor a matéria e tantos outros afazeres, ele terá que interromper a aula toda vez que alguém mexer no celular. Um péssimo presente pelo dia desses profissionais.

Cada escola elaborará seu próprio regulamento de fiscalização e punição. “O que virá agora são as regulamentações, mas a proibição foi feita”, disse Morando.

Para a professora Silvia Colello, coordenadora da área de Psicologia da Educação da Faculdade de Educação da USP, disse, em entrevista ao jornal “Diário de São Paulo”, que “essas pequenas coisas [a utilização dos celulares nas salas] poderiam ser trabalhadas como uma forma de chamar à consciência a necessidade de respeitar o outro”. Assim, o importante é a conscientização dos alunos e não a punição, que a experiência mostra que não surte grandes resultados.

Mas, parece que são como ações desse tipo que o poder público pretende melhorar o ensino. Mesmo que seja culpando um aparelho de celular, afinal, assim as coisas ficam mais fáceis.
E parece que a idéia agradou outros deputados. No Rio Grande do Sul, dois projetos de leis. O projeto do deputado Giovani Cherini (PDT) restringe a proibição às salas de aula, assim como a lei paulista. Já o do deputado Paulo Odone (PPS), vai além, proibe o uso dos aparelhos em teatros, cinemas, salas de aula, bibliotecas, templos religiosos e quaisquer espaços fechados onde ocorram apresentações artísticas e culturais.
.
Foto: Paulino Menezes

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Os 24 anos do bicampeonato de Piquet

FÓRMULA 1 - HISTÓRIA

O dia 15 de outubro é uma data especial para o automobilismo brasileiro. Há exatos 24 anos, o brasiliense Nélson Piquet conquistava no autódromo de Kyalami, na África do Sul, o seu bicampeonato mundial de Fórmula 1, correndo pela equipe Brabham. O primeiro veio em 1981, pilotando pela mesma equipe. O tri viria em 1987, correndo pela Williams.

A temporada de 1983 foi marcada, principalmente, pelo equilíbrio entre os pilotos e as equipes. A prova disso é que oito pilotos diferentes venceram pelo menos uma etapa do campeonato. Nélson Piquet venceu três provas, e Riccardo Patrese faturou uma, ambos pela Brabham. A Ferrari venceu quatro corridas: três com René Arnoux e uma com Patrick Tambay. A Renault saiu vitoriosa em 4 etapas, todas sob o comando de Alain Prost, maior adversário de Piquet no campeonato. Já McLaren, Williams e Tyrrell venceram uma prova cada, com John Watson, Keke Rosberg (campeão do ano anterior) e Michele Alboreto, respectivamente.

Nélson Piquet e sua Brabham no GP do Brasil, em Jacarepaguá

Piquet não poderia ter começado melhor a temporada: faturou de cara o GP do Brasil, levando ao delírio a torcida brasileira no circuito de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Porém, ao passar das corridas, Prost começou a mostrar toda sua força e o favoritismo da Renault, faturando as etapas da França, Bélgica, Inglaterra e Áustria.

Faltando três etapas para o término do campeonato, a vantagem do francês sobre o piloto brasileiro era expressiva: 14 pontos. Piquet precisava de uma espetacular reação, ou então veria o título escapar de suas mãos. E a reação veio! O brasileiro venceu de forma imponente os GP's da Itália e da Europa, encostando em Prost na briga pelo título.

Chega a etapa final em Kyalami. Mesmo com os dois triunfos seguidos de Piquet, Prost era líder na classificação, com 57 pontos, dois a mais que o brasileiro. Arnoux, com 49 pontos, também tinha chances, ainda que remotas, de ser campeão. Na corrida, Arnoux saiu da briga logo na nona volta, com o motor da Ferrari estourado.

Sobravam então Piquet e Prost. A sorte sorriu para o brasileiro na 35ª volta, quando Prost é obrigado a ir para os boxes e abandonar com problemas no turbo de seu carro. A partir de então, Piquet passa a correr com cautela, pois precisava apenas de um quarto lugar para ser campeão.

Ao final das 77 voltas da corrida, o Brasil estava em festa! Nélson Piquet cruzava a linha de chegada na terceira posição, chegando assim aos 59 pontos, e faturando o título de 1983, que seria o primeiro da história de um carro equipado com um motor turbo. Este foi também o último título de pilotos da equipe Brabham, que fez sua última temporada em 1992. A equipe campeã de construtores na temporada foi a Ferrari, com um total de 89 pontos.

Parabéns, Nélson Piquet! Sem dúvidas, um dos maiores gênios do automobilismo de todos os tempos.

domingo, 14 de outubro de 2007

Balanço da (movimentada) semana

OMBUDSMAN DA VEZ
.
Pois é, caro leitor. O Blogo News completou mais uma semana de vida, a terceira! Parece que tudo está passando muito rápido. Já são 50 postagens sobre os mais diversos assuntos e, para nossa satisfação, temos recebido agradáveis elogios dos nossos visitantes. O número de visitas vem aumentado dia-a-dia, assim como a média de comentários. E como forma de retribuir à toda a sua confiança depositada em mim, na Marília, e no Adilson, fica a nossa promessa, de que não estaremos poupando esforços para continuar proporcionando à você a credibilidade, o bom-humor e a nossa sincera opinião sobre os fatos.
.
Aliás, que semana movimentada! Tivemos de tudo. Começando pelo polêmico desabafo do famoso apresentador Luciano Huck, sobre o assalto que sofreu. A agradável notícia do afastamento do "coco-senador" Renan Calheiros. As eleições que definiram, finalmente, um novo presidente para o Corinthians. Uma matéria especial sobre o nosso gênio musical Renato Russo, ao completar 11 anos de sua morte, e, infelizmente, uma perda irreparável para a cultura brasileira: o falecimento do maior ator de teatro do país, Paulo Autran.
.
Gostaríamos de dizer que é uma satisfação enorme podermos fazer algo e ter um respaldo sobre aquilo que foi feito. Por isso, agradecemos à todos vocês que visitaram o blog durante esta semana, deixaram comentários, ou até mesmo críticas, pois são elas que nos fazem melhorar e nos dedicarmos cada vez mais todos os dias.
.
Obrigado pela confiança!
.
BLOGO NEWS: "Informação. A gente lê por aqui."

Motivos para rir à toa

FUTEBOL
.
O inglês Chelsea parece disposto a pagar 150 milhões de euros por Kaká

Grande favorito ao prêmio de melhor jogador do mundo da FIFA, Kaká tem motivos para rir à toa. No auge de sua carreira, o jogador do italiano Milan, desperta o interesse dos grandes times europeus. Principalmente depois de declarar que gostaria de jogar nos grandes clubes espanhóis, o jogador abriu uma "brecha" para os grandes dirigentes sonharem em ver o grande astro da seleção brasileira usando a camisa de seu time.

Mas parece que não é apenas a Espanha que está interessada no atleta. Essa semana foi a vez da Inglaterra. Segundo o jornal inglês Daily Express da última quinta-feira, 11, uma fonte ligada ao Chelsea disse que o magnata russo Roman Abramovich, dono do time, estaria disposto a pagar 150 milhões de euros pelo passe de Kaká.

O novo técnico do Chelsea, o israelense Avram Grant, disse, segundo a mesma fonte, que quer contar com o craque brasileiro custe o que custar. O técnico parece que já disse para Abramovich que o jogador é um bom investimento, mesmo que custe 150 milhões de euros, aproximadamente 381,5 milhões de reais.

Outros times interessados que ainda não oficializaram uma proposta que interessasse o time de Milan são Real Madrid e Manchester United. Apesar de parecer improvável a saída de Kaká de seu atual time, até mesmo por declarações do próprio jogador nas quais afirma que pretende ficar mais tempo na Itália, essa chance não está descartada. Afinal, um cheque gordo muda muita coisa, até mesmo a cabeça de Berlusconi, proprietário do Milan.

foto: Reuters

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Olho nela em Pequim-2008

NATAÇÃO
.

A nadadora Kate Ziegler: promessa de ouro nas Olimpíadas de Pequim

A nadadora norte-americana Kate Ziegler mostrou que é uma das atletas credenciadas a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim, no ano que vem. Nesta sexta-feira, ela conseguiu quebrar dois recordes mundiais de piscina curta, nos 800 e 1500 metros estilo livre, em Essen, na Alemanha.

Ziegler, que tem apenas 19 anos, registrou o tempo de 8min9s68 nos 800 metros e 15min32s80 nos 1500 metros, batendo de forma expressiva os recordes antigos, pertencentes à francesa Laure Manaudou, que eram 8min11s25 e 15min42s39, respectivamente.

A norte-americana foi campeã mundial das duas provas no Mundial de Melbourne, realizado no primeiro semestre desse ano. Ela também foi campeã das provas no Mundial de Montreal, em 2005, e vice nos mundiais de Indianápolis (2004) e Xangai (2006).

Com essas marcas, fica difícil imaginar Ziegler fora do lugar mais alto do pódio em Pequim. Olho nela!

foto: AFP

E o Oscar não vai para ...

FUTEBOL

Depois do jogo entre o Celtic e o Milan, na quarta-feira 3 de outubro, pela Liga dos Campeões da Europa, uma coisa ficou clara: a péssima vocação do goleiro do time de Milão para atuar. Dida pagou caro pela encenação de agressão durante o jogo e ficará duas partidas fora da competição.
.
Depois de uma invasão de um torcedor, Dida esboçou correr atrás do intruso, mas preferiu cair ao chão como se tivesse sido agredido. Visivelmente fingindo, o jogador ainda foi defendido pelo vice-presidente do clube italiano, Adriano Galliani. "Nosso goleiro foi agredido. Esperamos que a Uefa faça o que considerar mais oportuno", disse depois da derrota de seu time para o Celtic, por 2 a 1.
.
Como o incidente ocorreu no campo do Celtic, o time pagará uma multa de 35 mil euros, porém esperavasse que o time de Glasgow perdesse o mando de algumas partidas do campeonato. O advogado do Milan, Leandro Cantamessa, alegando desigualdade na sentença, prometeu recorrer.
.
Enquanto isso, a preocupação devia ser outra para o time italiano. A "squadra" ocupa o desconfortável 8º lugar no campeonato nacional, 7 pontos atrás da líder Internazionale, sua maior rival.

A partir de hoje, o teatro mudou

ARTE EM LUTO
.

O velho rabugento e materialista que encenava atualmente na peça "O Avarento", do escritor Molière, texto do século XVII, era o oposto da figura de Paulo Autran. Considerado o maior ator de teatro do país, Autran morreu hoje às 16h em São Paulo, aos 85 anos. O ator sofria de câncer no pulmão e enfisema pulmonar e estava internato desde ontem no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista.

Encenando sua 90ª peça de teatro, Paulo Autran passou mal há poucos meses e foi internado com suspeita de problemas cardíacos. Na terça, o que levou o ator ao Hospital foram problemas intestinais.

Nasceu em 1922 no Rio de Janeiro. Apesar de formar-se em Direito pela Universidade do Largo São Francisco, em São Paulo, por sonho de ser diplomata e por influência do pai que era delegado de polícia, o jovem Paulo Autran já se sentia arrematado pela arte de atuar. É nessa época que começou a participar de peças amadoras. . "Tirei meu anel de advogado, presente de pai, dei para uma amiga e nunca mais entrei num fórum", disse sobre o diploma.

Quatro anos depois de terminar a faculdade, em 1949, ele estréia como ator na peça "Um Deus Dormiu Lá em Casa", contracenando com uma das atrizes que mais era amigo, Tônia Carreiro. Depois dessa, foram mais 89 peças, entre elas os sucessos de críticas "Otelo", "Antígone", "My Fair Lady" e "Visitando o Sr. Green"

Apesar de ter sido a atuação no teatro o grande destaque de sua carreira, uma das mais expressivas do cenário nacional, Paulo Autran participou de grandes sucessos na televisão e no cinema. O que inclui novelas como "Pai Herói" (1979), "Sassaricando" (1987) e "Guerra dos Sexos" (1983), e a minissérie "Hilda Furacão" (1998). No cinema, participou do primeiro filme colorido produzido no país "Destino em Apuros" (1953).

Em entrevista ao Globo Online, em setembro do ano passado, Paulo Autran deu um exemplo do porquê preferia o teatro a televisão, mesmo tendo menor exposição na mídia. "Quando eu fiz o Baldaracci (da novela Pai Herói, de Janete Clair), entrei numa loja em São Paulo, tinha uma senhora, até bem vestida, que veio tentar falar comigo num italiano arrevesadíssimo e perguntei por que ela falava italiano.'O senhor é brasileiro, tinha certeza que o senhor era um ator italiano que a Globo contratou', perguntei a ela se ela não ia ao teatro e ela disse, 'Vou sempre, chego em casa, a primeira coisa que faço é ligar a televisão'. Para ela teatro era a televisão. E não era uma mendiga de rua, era uma pessoa bem apessoada. Mas a falta de inteligência dela não me despertou nenhuma vontade de me aproximar", relatou.

Simplesmente Paulo

fotos: Folha Imagem

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

"Roube e sinta-se à vontade. A casa é sua."

CURIOSIDADE

Em Xangai, na China, um ladrão assaltou uma casa e deciciu ficar "morando" nela porque não havia ninguém. A notícia foi divulgada hoje pelo jornal local "Shanghai Day".
.
O ladrão, cujo sobrenome é Yang, chegou a morar cinco dias na casa. Nesse período, fez ligações telefônicas e consumiu toda a comida da geladeira, até que o dono da casa voltou e encontrou Yang dormindo em sua cama.
.
Ao revistar a casa, Yang havia encontrado apenas uma televisão pequena e uma pulseira, avaliadas em US$ 3 e US$ 2, respectivamente. O ladrão foi condenado a seis meses de prisão, mas não por roubo, e sim por invasão de domicílio.
.
Fica o aviso: quando for sair por um tempo de casa, lembre-se de bloquear o telefone e dê um jeito de lacrar a sua geladeira!

Quando o sol bater nesse 11 de outubro ...

REPORTAGEM ESPECIAL - 11 ANOS SEM RENATO RUSSO
.
“É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser.”

Renato Russo


A banda na formação original: Russo, Rocha, Dado e Bonfá

Renato Russo, assim que a segunda lata de cerveja foi arremessada da platéia – costume que ganhava força nos shows de rock -, caiu como se tivesse sido acertado violentamente. Fazia caretas para os músicos e brincava com seu relógio comprado havia pouco tempo nos Estados Unidos. Talvez ninguém das 4.500 pessoas presentes, naquele janeiro de 1995, sabia que eram testemunhas do último show da Legião Urbana. Renato Russo morreria no dia 11 de outubro de 1996, colocando, assim, um ponto final na história da maior banda de rock do país, deixando órfã uma legião de fãs. O rock perdia sua figura mais ilustre, mais importante.

Com letras que falavam de amor, ilusão, críticas, bissexualidade e tantos outros temas, Renato conseguia traduzir o pensamento de toda uma geração. Ela porta-voz de milhares de jovens que viam nas músicas da Legião Urbana a tradução da própria vida, daquilo que sentiam. Com a ajuda da banda “Os Paralamas do Sucesso”, liderada por Hebert Viana, em 1985, a Legião lança o primeiro trabalho. Batizado apenas de “Legião Urbana”, o disco trazia músicas que marcaram a década de 1980, como Será, Ainda é Cedo e o hino Geração Coca-Cola, crítica ao imperialismo norte-americano.

No ano seguinte, 1986, lançaram o segundo disco. Com o nome de “Dois”, foi um dos mais vendido da banda, com mais de um milhão de cópias. Os sucessos seriam: Índios e o romance tumultuado de Eduardo e Mônica. Para o terceiro trabalho, “Que país é esse?”, a banda fez uma coletânea das músicas feitas antes da Legião Urbana, como Faroeste Cabloco, que foi vaiada pelos punks na sua primeira apresentação. Tempos depois, Faroeste mudaria o cenário musical. Com mais de nove minutos, tocava periodicamente ns rádios de todo o país.

A temática mudaria bastante para o disco “As quatro estações”. Considerado por muitos como o melhor da banda, Renato presenteou os fãs com músicas que falavam de amor, honestidade e da relação paterna, na imortal Pais e Filhos. Além de Monte Castelo, uma maravilhosa adaptação do Soneto XI do escritor renascentista português Luís Vaz de Camões (Amor é fogo que arde sem se ver ...) e de “1 Coríntios 13”, do Novo Testamento.

É nessa época na qual Renato Russo descobre ser portador do vírus da AIDS e perde um grande amigo, o cantor Cazuza.


Após a turnê do disco “As quatro estações”, as apresentações da banda tornam-se cada vez mais raras, o que permitiu Renato a se dedicar aos trabalhos solos “The Stonewal Celebration Concert”, que teve 50% da vendagem revertida para projetos sociais, e “ Equilíbrio Distante”, uma homenagem aos seus ascendentes italianos.


Em 1996, com o lançamento do melancólico disco “A Tempestade”, os fãs notaram que alguma coisa estava acontecendo com o líder da banda. O disco começava com a frase “Vamos falar de pesticidas e de tragédias radioativas, de doenças incuráveis”, na música Natália. A citação URBANA LEGIO OMNIA VINCIT (a Legião Urbana vence todas, em latim) estava ausente no encarte. Na faixa Música Ambiente, uma mensagem de adeus: “Certas coisas de todos os dias nos trazem a alegria de caminharmos juntos, lado a lado por amo. E quando eu for embora, não, não chore por mim.”Pouco tempo depois do lançamento do disco, Renato Russo faleceu por razão de uma infecção generalizada decorrente da AIDS. Bem ao modo do ídolo, não houve cortejos nem adorações, apenas alguns fãs ficaram na porta do prédio do músico cantarolando seus maiores sucessos.

Hoje, onze anos depois, a música de Renato continua emocionando milhares de velhos e novos fãs. A banda soma mais de onze milhões de cópias vendidas e o tímido Renato Manfredini Jr., seu nome verdadeiro, não será esquecido tão fácil. Sua obra, muito menos. Sim, a Legião Urbana vence todas.

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Timão de presidente e ânimo novos

FUTEBOL

Parece que a vitória sobre o São Paulo no último domingo, pelo placar de 1 a 0, renovou mesmo os ares no Parque São Jorge. Andrés Sanches foi eleito presidente com 175 votos contra 158 de Paulo Garcia. Ele era líder da chapa “Renovação e Transparência”, formada por cerca de 100 pessoas e oposição ao mandato do ex-presidente Alberto Dualib, que renunciou depois da descoberta da lavagem de dinheiro feita na parceria com o MSI, em 2005, que envolveu até o bilionário russo Boris Berezovsky.

Sanches é sócio do time desde os cinco anos e se auto-proclamou torcedor desde criança. Agora, na liderança do clube, disse que prezará pela transparência. “Vai acabar a ‘fofoca’ no Corinthians”, disse.

Faltando oito rodadas para o término do campeonato brasileiro, a situação do time não é das melhores. Soma amargos 3 pontos e ocupa a 17ª colocação. “Vamos tirar o clube dessa situação”, prometeu.

Sanches vê a obrigação de melhorar a imagem do Corinthians depois de diversos casos de corrupção e lavagem de dinheiro, além da situação de estar na zona de rebaixamento do campeonato nacional. Ele assume, também, o comando do futebol profissional do Corinthians, já que o atual vice-presidente Antoine Gebran, pediu seu afastamento do cargo.

“O Corinthians vai crescer muito, vai melhorar muito. Meu mandato vai ser a cara do Corinthians, vai ser aberto e transparente para todo mundo ver”, disse o novo presidente cutucando Alberto Dualib.

Realmente, mudança é o que os milhares de torcedores esperam.
.
foto: Reinaldo Marques/Terra

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Fórmula 1 cada vez mais japonesa

FÓRMULA 1
.

O japonês Kazuki Nakajima é o segundo representante da família na Fórmula 1

.
O circo da Fórmula 1 começa a se preparar para a decisão do título, em Interlagos. Pelo menos uma novidade está reservada para o público brasileiro. Dessa vez não foi uma declaração bombástica de Fernando Alonso ou algum novo escândalo envolvendo as equipe McLaren e Ferrari. Muito pelo contrário, a novidade da Fórmula 1 nada tem a ver com essas equipes e com a disputa do título. Trata-se do estreante que irá guiar pela Williams no Brasil: o japônes Kazuki Nakajima.

A Williams confirmou nesta terça-feira Nakajima como substituto do austríaco recém-aposentado Alexander Wurz, que após pilotar pela equipe inglesa durante toda a temporada até então, resolveu "pendurar o capacete" logo após o GP da China.

Kazuki, de 22 anos, é filho de Satoru Nakajima, que competiu na F-1 entre o final dos anos 80 e início dos anos 90 em equipes tradicionais como Lotus e Tyrrel. Satoru é um velho conhecido dos brasileiros, uma vez que foi companheiro de Ayrton Senna na Lotus, em 1987, e também foi o responsável por provocar um acidente com o brasileiro no GP do Brasil de 1990, tirando uma vitória tranqüila das mãos de Senna.

Kazuki competiu neste ano de 2007 na Fórmula GP2, categoria de acesso à F-1, e mostrou bons resultados, tendo sido considerado o "novato do ano". Ele também é o atual piloto de testes da Williams e chegou a participar de alguns treinos livres de sexta-feira. "Sou muito grato à equipe pela por ter me dado essa oportunidade. Essa é uma chance que quero agarrar com as duas mãos e retribuir a confiança com uma boa performance", comentou Nakajima.

Nakajima terá a companhia de outros dois japoneses na etapa do Brasil: Takuma Sato, da Super Aguri, e Sakon Yamamoto, da fraca Spyker. Agora, tomara que ele não tenha herdado do pai o faro apurado para provocar acidentes e trapalhadas nas pistas.

foto: eurosport.fr

Um assalto para chamar de seu: Luciano Huck e a vida na periferia

PONTO DE VISTA
.
Há momentos nos quais a mídia reza para alguma coisa de ruim acontecer. Jornalistas correm atrás de pessoas chorando para estampar uma edição que, espera-se, venda como água, como alguns preferem. Porém, em outras situações, parece que o caos da vida social não precisa de reza para dar o ar da graça. O assalto sofrido pelo apresentador global, Luciano Huck, é um bom exemplo de como a mídia gosta de sensacionalizar um acontecimento tão comum que, se envolve pessoas influentes da mídia, tomam proporções gigantescas, de comoção e indignação nacional.

Deve ser fácil para uma pessoa de 36 anos, apresentador da maior emissora do país, com carro importado e tantas coisas mais, além de um bom português, escrever um desabafo. Intitulado “Pensamentos quase póstumos”, o texto do Luciano Huck mostra o desabafo da elite, que paga todos os impostos, uma fortuna, como afirmou. “Está na hora de discutirmos segurança pública de verdade”, disse. Mas será que esse assalto foi a gota d’água desse problema? Creio que não. Nesse mesmo momento que está lendo esse blog, pessoas – tão inocentes como o apresentador – são mortas em algum lugar do nosso país. Do Oiapoque ao Chuí. É estranho pensar que só quando a vítima tem voz – pode-se usar do maior jornal impresso do país, a Folha de São Paulo – a sociedade se revolta contra a violência.

Para o escritor e rapper Ferréz, não há motivo para reclamação: o assaltado ficou com o que tinha de mais importante, sua vida, e o assaltante com um relógio que daria para comprar dezenas de casas “na sua quebrada”. Um rolo justo para ambas as partes. O escritor ainda questiona: se a missão, como denominam o assalto, desse errado e o ladrão, que foi educado a pensar que o importante é ter e não ser, morresse, alguém se preocuparia com a família dele, com a mãe que todo dia de manhã pede trocados no bar para tomar mais uma dose de cachaça? Ele receberia alguma homenagem póstuma como, certamente, o apresentador teria? A família dele tem algo diferente da mãe Angélica e dos filhos que são cuidados, muitas vezes, por pessoas da periferia? Eu respondo: a única diferença é que os ricos preferiram escurecer os vidros dos carros e instalar câmeras de segurança, assumindo esse mundo indefensável. Mas quando, por diversas razões, esse mundo privado da elite – uma cúpula de vidro – é atingido, eles gritam “Cansei!”, enquanto o cantor Lobão carrega uma camiseta com “Peidei”.

Na verdade, esse herói dos morros, que agora tem um relógio para vender, é desses que não se sujeitariam a dar audiência a um programa de TV, tentando se equilibrar em uma tábua a fim de ganhar uns trocados para pagar dívidas, rodeado de mulheres seminuas, como afirma Ferréz. Muito menos é um dos que deixam passar a oportunidade quando um Roléx está vacilando por aí.

O governo do estado, responsável por assegurar a segurança pública, não é questionado. Mas o governo federal sim. Estranho, muito estranho para um simples desabafo. De memórias póstumas, me bastam as de Brás Cubas.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

O futebol realmente é uma caixinha de surpresas

FUTEBOL

Betão comemora seu gol: herói da redenção corinthiana

Diz o velho jargão do futebol que, "clássico é clássico" e não podemos apontar um time favorito, independente da posição das equipes na classificação. Para os cautelosos e desconfiados, o clássico de ontem entre o virtual campeão São Paulo e o desesperado Corinthians foi a deixa para essas pessoas dizerem algo do tipo: "Não falei! Nunca se deve desdenhar do adversário.". Já dos mais "momentistas" podíamos ouvir um sonoro "não acredito, é muita sorte!".

A mais pura verdade é que, ontem, no Morumbi, o futebol mostrou a todos os torcedores que realmente é uma caixinha de surpresas. Afinal, o que, teoricamente, um time que estava na zona do rebaixamento, apresentando um futebol mediano e que era motivo de chacota por parte de seus rivais, poderia fazer contra o outro, quase campeão, que só havia tomado 10 gols em 30 jogos e era apontado pela mídia como favorito disparado para ganhar o clássico?

Os dois times não apresentaram durante toda a partida um futebol bonito, mas o São Paulo criava sempre as melhores chances de gol. Já o Corinthians se defendia com todas as suas forças e resistia bravamente, graças à raça de seus jogadores e o sempre inspiradíssimo goleiro Felipe, que rapidamente vai conquistando o status de ídolo da torcida.

Quando a partida caminhava para um insosso empate sem gols, a estrela de Betão brilhou. O zagueiro, alvo de inúmeras críticas (algumas injustas) por parte da imprensa e da torcida, aproveitou uma bola levantada na área e marcou o gol da redenção corinthiana. Um gol de raiva, de desabafo e, principalmente, de emoção. Um gol que terminou com um tabu que durava desde 2003.

Mesmo com a vitória, o Corinthians ainda está na zona de rebaixamento e o São Paulo segue com onze pontos de vantagem na liderança, quase com a mão na taça. Mas para o torcedor isso pouco importa. Para os corinthianos, fica a sensação de ter conquistado um título e ter tirado um enorme peso das costas. Já os são-paulinos sentiram na pele o que seus rivais sentiam há mais de quatro anos.

Obs: Antes de qualquer dúvida, esse texto não foi escrito por um são-paulino fanático, muito menos por um corinthiano apaixonado, e sim por um palmeirense (um pouco fanático, um pouco realista), que presenciou ontem mais uma façanha deste esporte que, sem dúvida, é incrivelmente emocionante.

foto: Agência Lance

Primeiro aviso aos navegantes

OMBUDSMAN DA VEZ

Depois de 34 postagens e uma média de 2 comentários para cada uma, é momento de questionar para que caminho estamos indo; as mudanças desde a conversa, há mais de três semanas, se a memória não me trai, quando eu, Raoni e Marília, três estudantes de jornalismo (daqueles que, contrário a muitos, até mesmo professores, pretendem mudar – mesmo que pouco – o mundo), resolvemos criar um blog para exercitar o que aprendemos na faculdade.

A idéia principal daquela conversa que originou esse blog continua a mesma: manter uma periodicidade de informações sobre diversos assuntos, assim, conquistando internautas que gostem dos mais variados assuntos, de futebol – inclusive o feminino - a cinema, passando por ciência e, por que não, inutilidades (que em um mundo tão cruel e cheio de notícias drásticas, tornam-se necessárias).

Algumas postagens receberem alguns comentários que ajudaram a melhorar o blog. Na “Queda no Gelo”, o visitante Gabriel Souza questionou o excesso de cultura popular. Pouco tempo depois, a mesma postagem recebeu o comentário da Mariana que sintetizou o espírito que queremos dar a esses assuntos. Segundo ela, as matérias que envolvem a cultura popular, “parecem ter um tom crítico em relação à cultura massificada”. Marília Varoni, escritora da postagem, responde: “Concordo que Gisele ter caído não é o fato mais relevante do dia, mas uma das intenções do blog, além de informar, é divertir.” Claro que a Marília não quis dizer que a queda da Gisele Itié foi divertida, mas a intenção de colocar assuntos como esse é criticar essa cultura que privilegia bundas e iludem até mesmo os péssimos que utilizam dela, ao ponto da Joelma, da banda Calypso, declarar: “Desculpem, mas sou a maior artista do Brasil”, esquecendo da Marisa Monte, Rita Lee e tantos outros. Mais um motivo, também importante, de postarmos críticas à comunicação de massa, é mostrar que freqüentamos as aulas de “Teoria da Comunicação” e lemos os textos sobre as Escolas de Frankfurt e Chicago.
O que pretendemos agora, é colocar cada vez mais nossa marca e opinião nas postagens. Afinal, a notícia você encontrará em páginas de informações e nesses grandes portais, mas nossa interpretação, nosso questionamento do fato ... só aqui.

Nem mesmo esses sonhadores que idealizaram o blog (pelo menos eu) podiam imaginar que seria tão divertido e gratificante postar todo-santo-dia, e esboçar um sorriso quando, a cada atualização, encontrar um comentário novo. Agradecemos os elogios, as visitas e deixamos o convite para que apareçam sempre. O BLOGO NEWS é feito pra vocês!

sábado, 6 de outubro de 2007

Será que é tão difícil fazer um gol?

FUTEBOL - "O BIZARRO E O INCRÍVEL"

Para dar continuidade à série sobre "o bizarro e o incrível no futebol", o Blogo News selecionou mais um vídeo para fazer você, caro leitor, perceber que nem sempre fazer um gol é uma tarefa tão fácil assim. Isso é o que parece, pelo menos, para os protagonistas destas verdadeiras lambanças contidas no vídeo abaixo. Com vocês, os 20 gols mais perdidos da história.

Sem comentários!




Os pernas de pau...digo..."mal afortunados" são:

20. Kieron Dyer (Newcastle)
19. Avishay Zano (Maccabi Haifa)
18. ??? (Ajax)
17. Nwankwo Kanu (West Bromwich Albion)
16. Craig Bellamy (Liverpool)
15. Bo Hansen (FC Midtjylland)
14. Tomas Rosicky (Arsenal)
13. ??? (???)
12. Jermaine Jenas (Tottenham)
11. Ivan Helguera (Real Madrid)
10. Eidur Gudjohnsen e Ludovic Giuly (Barcelona)
9. Romário e Mazinho (Brazil)
8. Ryan Giggs (Manchester United)
7. John Carew (Valencia)
6. Diego Forlán (Manchester United)
5. Ronny Rosenthal (Liverpool)
4. ??? (???)
3. ??? (???)
2. ??? (???)
1. ??? (???)

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Tenista "chato" é desclassificado de torneio

TÊNIS
.

O tenista Stefan Koubek: calma não é seu ponto forte

Um fato, no mínimo incomum, aconteceu ontem no Torneio de tênis de Metz, disputado na França. O tenista austríaco Stefan Koubek foi desclassificado da partida contra o francês Sebatién Grosjean. A causa: excesso de reclamação contra a arbitragem.

A confusão teve início quando o árbitro de cadeira mudou uma marcação que, inicialmente, era a favor de Koubek. O tenista austríaco se irritou e começou a reclamar veementemente, tornando necessária a presença do supervisor Thomas Karlberg. Mesmo assim, Koubek não se acalmou e acabou sendo desclassificado pelo supervisor da partida.

O mais incrível é que, mesmo após perder o primeiro set por 7/5, Koubek havia conseguido se recuperar frente á Grosjean, vencendo o segundo set por 7/6 e caminhando tranqüilamente para a vitória no terceiro, abrindo um placar de 4 a 2. Porém, o excesso de reclamação do tenista acabou lhe custando a vaga para as quartas-de-final do torneio.

Grosjean, que não tinha nada com a história, acabou ganhando de bandeja a classificação e enfrentará na próxima fase o espanhol Tommy Robredo.

Stefan Koubek já tem um passado polêmico nas quadras: em 2000, o austríaco foi desqualificado do Aberto da França após atirar sua raquete em um gandula durante uma partida.

foto: TennisServer.com

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

"Yo creo en milagros!"

FÓRMULA 1

Alonso: "Acredito em milagres"

Parece que Fernando Alonso ainda não jogou a toalha nesta temporada da Fórmula 1. Mesmo após bater e abandonar a última corrida no Japão, e de quebra ainda ver seu companheiro Lewis Hamilton vencer e abrir 12 pontos de vantagem no campeonato, o piloto espanhol disse que acredita em milagres e ainda tem esperanças de conquistar o tricampeonato mundial.

"Acredito em milagres com certeza. Tudo pode acontecer. Fórmula 1 é imprevisível, ainda mais em ocasiões com pista molhada. Então se chover de novo no domingo, tudo fica aberto", disse o piloto da McLaren.

"Até matematicamente você não ter mais chances de ganhar o título, você não pode desistir", completou o atual campeão de F-1, que disse ainda ter boas recordações da pista de Xangai, na China, palco da próxima, e penúltima, etapa do campeonato, que acontecerá neste fim e semana.

A temporada 2007 da Fórmula 1 será encerrada no Brasil, no próximo dia 21, no autódromo de Interlagos. Restam 20 pontos em jogo e Hamilton precisa apenas de um terceiro e um quarto lugares nas duas etapas para faturar o título em seu ano de estréia. Tal feito nunca foi atingido antes na categoria, com exceção, naturalmente, da primeira temporada da história, realizada em 1950, onde o italiano Giuseppe Farina sagrou-se campeão pilotando um Alfa-Romeo.

Pois é Alonso. Você e os torcedores espanhóis estão á espera de um verdadeiro milagre.
.
foto: Reuters

Traído pelo computador

AZAR

Depois de um senador americano processar Deus, como já foi noticiado no blog, chegou a vez de outro parlamentar dos Estados Unidos “aprontar” uma.

O representante do Estado de Ohio, Matthew Barrett, dava aula de civilidade para cerca de 20 alunos na escola Norwalk, quando resolveu projetar gráficos. Porém, ao invés disso, acredite, o computador começou a exibir uma foto de uma mulher nua.

A confusão estava só no começo. A polícia foi chamada, interrogou o parlamentar e apreendeu o cartão de memória do computador. Segundo Barrett, o cartão foi um presente que recebeu de um grupo de parlamentares da Biblioteca de Ohio há aproximadamente três semanas.

“Eu não tenho nenhuma idéia de onde elas vieram”, afirmou Barrett depois da polícia checar que havia um diretório de imagens de mulheres nuas no cartão de memória.

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Voltando pra casa! De vez?

VÔLEI
.

O levantador Ricardinho voltou a ser relacionado para a seleção brasileira


Na lista dos jogadores pré-relacionados para defender a seleção masculina de vôlei na Copa do Mundo no Japão, feita pelo treinador Bernardinho, um nome chamou a atenção: o do levantador Ricardinho. O jogador, que havia sido afastado pelo treinador às vésperas dos Jogos Pan-Americanos, por causa de desentendimentos com a comissão técnica, também tinha ficado de fora das convocações para a Copa América e a Copa Sul-Americana.

Em nota oficial veiculada nesta quarta-feira pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), o técnico Bernardinho disse que Ricardinho deverá dar o próximo passo, caso queira voltar a defender a seleção na Copa do Mundo, que será realizada em novembro.

"A inscrição do levantador Ricardinho entre os 19 pré-relacionados para a Copa do Mundo indica que estamos dando um passo rumo ao entendimento", diz a nota.

"Jamais questionamos sua capacidade técnica e mantemos, sim, as portas abertas para o atleta na Seleção Brasileira. Agora, o próximo passo terá de ser dele: se fizer uma retratação ao grupo e mostrar-se disposto a seguir as regras e rotinas planejadas, ele será convocado. Caso contrário, se não houver uma movimentação do Ricardinho nesse sentido, ele não será convocado", completa.

Resta esperar para sabermos se, finalmente, a paz voltará a reinar entre os dois.

foto: FIVB/Divulgação

Gostar ou não de futebol: eis a questão

FUTEBOL
.

Copa 2006: o técnico Parreira escutando reclamações de um torcedor

Alguns dizem que basta ser brasileiro para gostar de futebol. Claro que não se pode generalizar, ainda mais quando se fala de uma população com mais de 180 milhões de pessoas, mas a pesquisa Datafolha, feita em agosto, mostra que grande parte, sim, dos brasileiros tem simpatia pelo esporte mais praticado no mundo e identidade nacional.

Segundo a pesquisa, em 2007, o interesse pelo futebol voltou ao patamar histórico de períodos sem Copa do Mundo, quando é comum certa falta de interesse da população. Apesar da taxa dos que dizem gostar muito ser uma das mais baixas desde 2000, 29%, a soma dos que demonstram alguma simpatia chega a 67%, a mesma taxa da pesquisa feita em outubro de 2005.

Como já adiantamos, nem todo brasileiro gosta do esporte. A taxa dos que rejeitam o esporte é de 32%, 12 a mais que a de 2005. “Essa posição é mais nítida entre as mulheres, 47%, entre os mais velhos, 39%, entre os menos escolarizados, 39%, e entre os que integram as classes D e E”, diz a pesquisa.

A pesquisa foi feita com 2 mil pessoas em cerca de 120 municípios e a margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

terça-feira, 2 de outubro de 2007

Morre dono do primeiro ouro brasileiro em Pan-Americanos

NATAÇÃO
.

Tetsuo ganhou duas medalhas de ouro no Pan de 1951, em Buenos Aires

.
O ex-nadador Tetsuo Okamoto, dono da primeira medalha de ouro brasileira em Jogos Pan-Americanos, morreu nesta terça-feira, em Marília, cidade onde nasceu e sempre morou.
.
O nadador foi medalha de ouro nos 400 m e 1500 m livre no Pan de 1951, disputado em Buenos Aires, na Argentina. Um ano depois, nos Jogos Olímpicos de Helsinque (Finlândia), Okamoto conquistou a medalha de bronze na prova dos 1500 m.
.
Okamoto tinha 75 anos e sofria de problemas renais. Nos últimos anos, passava por sessões de hemodiálise freqüentemente. Ele faleceu na madrugada desta terça-feira de insuficiência cardíaca e respiratória.
.
Fica entre nós a boa lembrança e o respeito a Tetsuo Okamoto, que construiu mais uma bela página na história do esporte brasileiro.
.
foto: Arquivo Folha