terça-feira, 16 de outubro de 2007

Tiririm tiririm tiririm, alguém ligou pra mim

EDUCAÇÃO

Parece que o “Bola de Fogo” não poderá mais ligar para a Tati “Quebra-barraco”, pelo menos se ela estiver em aula. Se isso acontecer, ela será punida.

A alusão à música (?) funk é uma brincadeira, mas demonstra a preocupação do poder público paulista com assuntos tão pouco importantes. Foi sancionado o projeto de lei que proíbe o uso de celulares durante o horário de aula. A autoria é do deputado Orlando Morando, do PSDB, e foi aprovada pela Assembléia no dia 28 de agosto.

Segundo o texto publicado no “Diário Oficial”, de sexta-feira, dia 12, o uso do aparelho está proibido nos “estabelecimentos de ensino do estado”. A medida deve ser tomada tanto nas escolas particulares como públicas. “A lei só não tem abrangência onde o ensino é municipalizado”, explicou o deputado.

A fiscalização não é bem especificada, porém será de responsabilidade do professores, que, segundo Morando, é a autoridade na sala de aula. Agora, além de prender a atenção dos alunos, expor a matéria e tantos outros afazeres, ele terá que interromper a aula toda vez que alguém mexer no celular. Um péssimo presente pelo dia desses profissionais.

Cada escola elaborará seu próprio regulamento de fiscalização e punição. “O que virá agora são as regulamentações, mas a proibição foi feita”, disse Morando.

Para a professora Silvia Colello, coordenadora da área de Psicologia da Educação da Faculdade de Educação da USP, disse, em entrevista ao jornal “Diário de São Paulo”, que “essas pequenas coisas [a utilização dos celulares nas salas] poderiam ser trabalhadas como uma forma de chamar à consciência a necessidade de respeitar o outro”. Assim, o importante é a conscientização dos alunos e não a punição, que a experiência mostra que não surte grandes resultados.

Mas, parece que são como ações desse tipo que o poder público pretende melhorar o ensino. Mesmo que seja culpando um aparelho de celular, afinal, assim as coisas ficam mais fáceis.
E parece que a idéia agradou outros deputados. No Rio Grande do Sul, dois projetos de leis. O projeto do deputado Giovani Cherini (PDT) restringe a proibição às salas de aula, assim como a lei paulista. Já o do deputado Paulo Odone (PPS), vai além, proibe o uso dos aparelhos em teatros, cinemas, salas de aula, bibliotecas, templos religiosos e quaisquer espaços fechados onde ocorram apresentações artísticas e culturais.
.
Foto: Paulino Menezes

6 comentários:

Gabriel Leite disse...

Triste vivewr num lugar com esse tipo de mentalidade. ABAIXO a CENSURA e REPRESSÃO!
Vá pro inferno esse deputado! Os estudantes não são animais. Sabem muito bem o que querem de suas vidas. E se é falta de respeito atender ao celular em sala de aula... pode até ser, mas desde quandoi manual de etiqueta vira costituição???

ôo falta do que fazer!

Parabéns pelo blog, Cara!

Dannyell disse...

acredito que não seja repressão certas medidas, apenas acho que muitas familias jogam seus filhos na escola, e esperam que a escola os ensine coisas que era para os pais o fazerem...

Reverendo FerAuZ disse...

Não acho tão ruim essa proibição. Até o dia em que eu terminei o Ensino Medio não eramos infelizes ou injustiçados por não ter celulares. Nos ultimos 7 anos criaram uma cultura de massas de que todos devem ter celulares, se o seu filho de 14 anos esta no colegio pra que ele precisa de um celular?!?!
Vai falar que essa criança de 14 anos depende financeiramente da ferramenta?!?!
Alias, ser contra isso e tão coisa de rebeldezim adolescente de classe media que não usar um celular deveria ser coisa de bom senso.
Nos periodos em que eu estudei em pre vestibulares no noturno com pais de familia e profissionais que precisam do celular como ferramenta profissional sempre desligavam o celular por vontade propria. Com raras situações em que se acaba esquecendo de desligar ou o colocar no silencioso, mas esses mesmo sempre tinham pelo menos a humildade de pedir desculpas ao professor por acabar interrompendo a aula.

O triste e que esses estudantes adolescentes agem como animais desafiando os mais velhos por territorio. Assim somos obrigados a
usar CENSURA E REPRESSÃO a algo que a boa educação ja colocaria como natural.

NaturePlanet disse...

A realidade é que os pais não educam mais seus filhos, tudo é deixado não mão da escola, ou melhor dos professores, que além de ensinar, também tem que ser psicólogos, pais, etc...

Camila Passatutto... disse...

sempre pensei q eles queriam massificar e comandar...as pessoas sempre falaram q eu tava loka e neurótica...ai está meu povo...CELULAR PRA TODO MUNDOOOO...agora queridinho TA PROIBIDO.
MEW qdo só o pessoal da alta podia ter cel...tudo tava uma beleza...mas sabe acho q nós, pekeno e mal educado povo não sabemos nos comportar entaum nada mais justo do q LEI PRA PROIBIR...

http://lapiseiraepapel.blogspot.com/

SKELOTTO disse...

Interessante essa lei.....