segunda-feira, 21 de abril de 2008

Boa de braço!

AUTOMOBILISMO

O último Grande Prêmio de Motegi da tradicional Fórmula Indy, realizado na última madrugada de sábado para domingo, entrou para a história não só da categoria, mas também para a do automobilismo mundial. A piloto norte-americana Danica Patrick, até então criticada por alguns como "fruto da mídia" e elogiada por outros por fazer aos marmanjões da categoria, conseguiu nesta última etapa, no Japão, sua primeira vitória na carreira.
.
Esta foi a primeira vitória de uma mulher na categoria. Danica, de 26 anos de idade, estreou na Indy em 2005, pela equipe Rahal-Lettermann, e chamou a atenção da mídia não só pela sua beleza, mas por ter sido, naquele mesmo ano, a primeira mulher a liderar a famosa 500 Milhas de Indianápolis e terminar a corrida num respeitadíssimo quarto lugar, outro fato inédito.

Mas as coridas começaram a passar, a piloto trocou a sua antiga equipe pela forte Andretti-Green, e mesmo assim os resultados não vinham, com a vitória batendo na trave em várias ocasiões. A pressão aumentou e junto vieram críticas, muitas delas afirmando que a corredora era mais uma "estratégia de marketing" para popularizar a categoria, do que uma piloto competente.

Eis que o cenário para a etapa de Motegi parecia ser o mesmo das últimas corridas. Primeiro, houve o adiamento na realização do evento em um dia por causa das chuvas que impossibilitaram o circuito oval de receber os carros na pista. Partindo da sexta posição no grid de largada, Danica fazia apenas uma atuação discreta, andando perto das posições que havia largado, sem ameaçar os líderes.

Mas nas últimas voltas, valendo-se de uma estratégia de economizar combustível, utilizada igualmente pelo brasileiro Hélio Castroneves, da Penske, a piloto começou a chamar a atenção. A poucas voltas do fim, os líderes tiveram que parar para fazer o conhecido splash-and-go, um reabastecimento rápido apenas para colocar etanol suficiente para terminar a prova. Sem precisar fazer a parada, Hélio e Danica assumiram as primeiras posições e caminhavam para o final da corrida, com o brasileiro na liderança.

Danica Patrick colocou seu nome na história ao ser a primeira mulher a vencer na F-Indy

Porém, Hélio havia economizado menos que a rival e teve que diminuir ainda mais seu ritmo para poder cruzar a linha de chegada, e com isso, foi ultrapassado por Patrick faltando duas voltas para o fim da corrida. Ao receber a bandeirada quadriculada, Danica mal comemorava, parecendo não acreditar que seu dia havia finalmente chegado, depois de 50 participações na categoria. O box da equipe era pura alegria, com o público acenando para a piloto, que estava visivelmente emocionada com a conquista. "Na hora, foi quase um anticlímax. Pensei 'aconteceu'. Logo depois, me perguntei se era sério, se eu tinha mesmo vencido. E aí, a emoção veio à tona", disse.

Com a vitória, Danica Patrick foi manchete em todos os jornais esportivos e, de quebra, assumiu o terceiro lugar na classificação geral do campeonato, sendo a melhor representante da sua equipe (Andretti-Green), que tem ainda como pilotos o brasileiro Tony Kanaan, o norte-americano Marco Andretti e o japonês Hideki Mutoh. Com o segundo lugar na prova, Hélio Castroneves aumentou ainda mais a sua vantagem na liderança do campeonato.

Com certeza, essa vitória tirou um peso muito grande das costas da norte-americana. E que esse feito sirva de incentivo às outras que tentam seguir os passos dela, mas que desistem no meio do caminho por falta de apoio ou "machismo" no esporte. Para constar, o Brasil em breve poderá ter a sua representante feminina na Indycar. Bia Figueiredo está correndo pela Indy Lights, categoria de acesso da F-Indy, e vem chamando muito a atenção da mídia, conquistando bons resultados e quase conseguindo sua primeira vitória logo na terceira etapa que disputou. Olho nela também!

foto 1: AP
foto 2: AFP

9 comentários:

Tati disse...

E dá-lhe a mulherada!!! Risos...

Euzer Lopes disse...

É... "mulher no volante, perigo constante".
Vai ser um perigo esta mulher, agora que "abriu as porteiras das vitórias" deixando os marmanjos comendo borracha dos pneus de seu carro.

Alvinegro disse...

Ae agora sim...
É Boa de braço e boa de corpo também hauahuahauhauh
muito bom o tópico..

http://piadasgeral.blogspot.com/
http://aquigeral.blogspot.com/

adilson jorge disse...

Faço minhas as palavras do Nelson Piquet na sua coluna de hoje do Lance!:

"Parabéns por fazer história, Danica!"


Raoni, sempre dando show. Parabéns, cara!

Abraços

Fabio Bustamante disse...

as mulheres deveriam ter mais espaço no automobilismo, assim como em esportes em geral...Espero, que com essa vitoria, deem mais oportunidades as mulheres no esporte! parabens a equipe do blog, por nos proporcionar noticias importantes e que mexem com a sociedade!

www.futebolediscussoes.blogspot.com

Nanda Kiedis Declama disse...

Adoro ver a mulherada sobressaindo aos homens!

Bjs

capinaremos@gmail.com (Marcos) disse...

Mazáááá!!!
Parabéns a ela, ué.

LUCAS DE OLIVEIRA disse...

acabou de sair do forno a segunda edição da FOLHA DA SEMANA!
http://folhadasemana.blogspot.com/
Baixe já!

Eduardo disse...

pqp q show seu blog...
muito conteudo...
muito legal...