domingo, 16 de março de 2008

Fórmula da emoção

FÓRMULA 1

A temporada 2008 da Fórmula 1 começou nesta madrugada, em Melbourne, na Austrália, e com ela uma nova fase da categoria também começou. O que se pôde ver na pista, com o banimento do controle de tração, foram disputas aguerridas por posições, erros dos pilotos, acidentes e uma série de abandonos, além de uma corrida imprevisível e cheia de surpresas. Ao final da prova, apenas 7 carros conseguiram cruzar a linha de chegada.

Cheia de alternativas e fatos caóticos, a corrida teve três intervenções do Safety Car, o que foi crucial para a estratégia de alguns pilotos. Alguns souberam tirar partido da situação, enquanto outros, como Rubens Barrichello, tiveram suas brilhantes atuações arruinadas pelo fato. As surpresas já começaram nos treinos, com o bom rendimento da BMW e a decepcionante performance de Ferrari e Renault.

A Ferrari, aliás, teve um fim de semana pra ser esquecido. Viu logo na largada a rodada de Felipe Massa. No meio do pelotão, Raikkonen, que havia largado em 15º, cansou de fazer trapalhadas e saiu feio da pista numa tentativa de ultrapassagem sobre Heikki Kovalainen. Como se não bastasse as trapalhadas dos seus pilotos, ambos os carros apresentaram problemas na segunda metade da prova e abandonaram o GP. Nota zero para a escuderia de Maranello!


Lewis Hamilton mostrou que está em forma e não deu chances para os rivais. Início com o pé direito!


O fato é que, imune à toda confusão de Melbourne, Lewis Hamilton passeou por toda a corrida e desfilou com classe para uma excelente vitória de abertura da temporada. Méritos para o inglês, que não cometeu erros e não deu chances aos rivais, se recuperando assim do fiasco na reta final do campeonato de 2007 e mostrando que a McLaren se credencia novamente como uma das grandes favoritas ao título.
.
Além de Hamilton, outras performances foram dignas de aplausos na Austrália. Nick Heidfeld foi outro que soube tomar partido das confusões e, com a velha consistência de sempre, conseguiu um fantástico segundo posto. Nico Rosberg foi uma das sensações de 2007 e começou o novo ano com tudo. O alemão andou forte e conseguiu seu primeiro pódio da carreira, ao chegar em 3º, sinalizando também uma ressurreição da Williams.
.
Notável também foi a corrida do veterano brasileiro Rubens Barrichello. O piloto da Honda vinha em uma excelente exibição, brigando por um lugar no pódio. Até que na última intervenção do Safety Car (por conta do forte acidente de Timo Glock, da Toyota) a sua equipe pisou na bola, chamando-o para os boxes no momento em que os boxes estavam fechados e o liberando quando sinal de saída estava vermelho. Resultado: uma punição em que teve de voltar aos boxes e ficar 10 segundos parado. Logo depois da prova, foi confirmada a desclassificação do piloto. Bola fora da Honda.


O estreante Sebastién Bourdais foi um dos destaques da prova e vinha em 4º até o motor quebrar

Outra agradável surpresa foi a estréia do francês Sebastién Bourdais, da Toro Rosso. Tetracampeão da Champ Car, categoria americana de monopostos, Bourdais impressionava e vinha em um inacreditável quarto lugar, segurando nada mais nada menos que Fernando Alonso, Heikki Kovalainen e Kimi Raikkonen, das poderosas Renault, McLaren e Ferrari. O desmerecido castigo veio a três voltas do fim, quando o motor do francês explodiu. Ainda assim, ele foi considerado sétimo colocado e conseguiu 2 pontos, por ter completado ao menos 90% da corrida.

A Fórmula 1 voltou e em ritmo alucinante. Uma categoria que, com a redução da eletrônica, voltou a se tornar mais "humana", onde o piloto vai poder fazer a diferença. Quem ganha com isso é o espectador, que será privilegiado com disputas e surpresas na pista. No próximo fim de semana já será realizada a segunda etapa, na Malásia. Sepang promete!

Resultado final da prova:

1º - Lewis Hamilton (McLaren)
2º - Nick Heidfeld (BMW)
3º - Nico Rosberg (Williams)
4º - Fernando Alonso (Renault)
5º - Heikki Kovalainen (McLaren)
6º - Kazuki Nakajima (Williams)
7º - Sebastién Bourdais (Toro Rosso)
8º - Kimi Raikkonen (Ferrari)

foto 1: AFP
foto 2: Reuters

4 comentários:

Renan Becker disse...

Otima materia!!

Nana Lopes disse...

Muitas emoções vem por ai!

Henrique Felippe disse...

Adoro automobilismo e, F1 é fundamental... Acompanhei através do sportv todo o desenrolar desta primeira prova... Sua matéria é completa, só faço alguns comentários isolados...

Rubens - façamos justiça - é um piloto que dificilmente comete erro. Fez uma ótima prova e o resultado foi adornado pelo seu comentário...

Kovalainen é um execelente piloto, juntamente com o Heidfeld... gosto da maneira de pilotar de ambos.

Kubica é um jato, oras descontrolado.

Só descordo de um ponto da sua matéria, o enfoque dado ao Massa, limitando-se ao óbvio. Ele só fez besteira e foi incompetente guiando sua ferrari, desde a primeira curva, rodando logo no começo e SOZINHO... depois ainda tentou passar de forma grosseira numa curva e juntou o David...

Esse ano promete.... pq a tecnologia não esta - tão - presente nos carros e pilotar, tornou-se verdadeiramente: Pilotar.

Hamilton, bom... Hamilton passeou como vc bem disse. Brilhante esse rapaz.

Surpresa e muito agradável por sinal foi Bourdais!

Grande abraço e ótima noite,
Henrique
Vai Vendo...
http://henryfelippe.blogspot.com/

Conquistadores (Didixy) disse...

Sempre gostei do Rubinho, é uma pena que ele nunca tenha dado sorte com uma escuderia.

E a palhaçada já começou. Acho muito estranho esse Lewis ganhar quase sempre. Eu sempre falo e vou continuar falando.

Agora, os pilotos irão sofrer mais com as corridas já que mudou a tecnologia.


Nelsinho ainda tem muito pela frente, esse ano ele vai só passear e conhecer o ambiente.

Espero que Massa ganhe e seja o campeão, mas o ruim é a mídia que estraga isso. Esta tudo mundo confiante nisso e a pressão em cima dele é muito, os jornalistas e a GLOBO acabam com tudo.