quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Entrelinhas

CRISE

No domingo, dia 1º desse mês, a Folha de S.Paulo pubicou no caderno Dinheiro reportagens sobre a crise e o mercado de trabalho. Segundo os textos, o perfil predominante dos desempregados é de jovens, em sua maoiria mulheres (informação super animadora para mim). As mulheres representam cerca de 58,1% das pessoas em busca de assinatura na carteira de trabalho.

Relacionando o tal do incomodante desemprego com a crise, Cimar Azeredo Pereira, que é gerente da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, disse em entrevista ao jornal que os impactos da crise sobre o mercado ainda não estão claros.

Enfim, o que me chamou a atenção foram as propagandas das redes de TV nesse mesmo caderno. A Rede Globo pagou meias páginas em várias posições estratégicas do caderno para falar sobre a sua soberania na audiência nacional e sobre o reconhecimento que a empresa tem como maior rede televisiva do país. Em contraposição, o SBT pagou uma página inteira, a última do cadermo, para uma mensagem de "incentivo"´, transcrita aqui:

"O pior efeito de qualquer crise é o pessimismo. Ele barra novos investimentos, impede contratações, traz incertezas, tudo que só faz a situação ficar ainda pior. E ser otimista, em um momento assim, não significa ser irresponsável. Significa conhecer a própria força e competência para superar as dificuldades, além de colocar tudo isso em prática. O Governo toma medidas que ajudam a fortalecer a economia e mostram a força do país em momentos conturbados. E nós, do SBT, também estamos fazendo a nossa parte. Acreditando que a crise fica menor quando a gente trabalha mais e reclama menos."

É isso aí. A Plim Plim exaltou seus produtos e a rede do Baú exaltou o país. Cada uma defendendo seus interesses. Entrelinhas.


*Não está pensado como crítica, apenas apontado para reflexões.

4 comentários:

Adilson Jorge disse...

Durante anos, a Senhora Rede Globo de Televisão, assim como todos as centenas de produtos das Organizações Globo, não se preocupou em fazer marketing sobre sua audiência e seu status.

Acontece que, principalmente de dois ou três anos para cá, a rivalidade televisiva aumentou e o anúncio citado nesta matéria não tem como púlico-alvo a população, visto que para esta pouco importam os números. Temos que ter em mente que o chamariz dessas empresas para os anúncios, o que gera a renda e enche os cofres, é os anunciantes.

Tarcízio Silva disse...

Digaí, cara, blz?

To passando pra avisar que o blog Imagem, Papel e Fúria agora tem domínio próprio. Então tu pode atualizar o link ali do lado, belê

www.imagem-papel-e-furia.com.br

abs,

Rodrigo Campos disse...

Eu achei tão louvável esta atitude do homem do baú que tive que reservar um pedacinho do meu blog para isso, assim como ele, a rede Pica-Pau(Record) também fez uma bela mensagem institucional falando sobre a crise.
A Globo sempre fez tudo pensando unica e exclusivamente em manter seu poderio e monopólio da informação em nosso país, nem que isso custasse vida de inocentes durante décadas, a derrocada da moral das novas gerações, a inversão de valores, enfim, não somente como muitas outras redes, no entanto, ficar neste momento apenas espalhando pânico, não é nem um pouco patriotico.

Neste momento, mensagens de esperança são bem vindas e de muito adianta pois assim tentam não diminuir o moral de consumidores e empresários, que com "noticias histéricas e apocalipticas" vão pensar duas vezes antes de consumir ou contratar.

Sim a crise está ai, mas não é a primeira, nem será a última, pois que conhece o minimo do sistema capitalista, sabe que isso já está descrito em páginas já amareladas pelo tempo, que o barbudo comunista há quase um século escreveu, essa crise e outras só aumentam cada vez mais a hegemonização do poder de grandes capitais, sobre almas penadas que entram nas Casas Bahia e alguma concessionária VW para comprar o bem de consumo em suaves prestações por um razoável periodo de vida, as vezes uma geração quase inteira, levando ao banco um amontoado de folhinhas grampeadas, que até pouco tempo atrás custavam quase R$ 5,00, por cada página.

Então não paremos de trabalhar, de planejar, cortemos custos sim, mas com consciência, levantem a cabeça e esqueçam da crise, continuaremos comendo, vestindo-se, andando para cima e para baixo de carro, moto, onibus, o que seja, o mundo não vai acabar, mas desse furacão sairá novas potências, novas estruturas, novos conceitos.

Deixemos o dia de amanhã, primeiro amanhecer.

Dá uma lida no meu post "Crise ??? Ainda não acabou ???

http://mixdefeijaocomarroz.blogspot.com/2009/02/crise-ainda-nao-acabou.html

Marcel disse...

Quem será a tv Roberto Marinho se não haver a Tv Silvio Santos .. alias .. os antigos programas do Sr. Abravanel estã fazendo muitas pessoas a revisão o que relamente assistem em domingo ...