segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Na genética!

MÚSICA

Carmem e Renato quando moravam em Nova York no final dos anos 60


Talvez pelo sobrenome fique difícil de identificar: Manfredini. Mas Carmem tem, agora, muitas semelhanças com seu irmão famoso, Renato Russo, líder da banda de rock Legião Urbana, morto há onze anos. Agora, ela também se aventura na música. Quando jovem, a tímida Carmem via seu irmão mobilizando milhares de fãs que cantavam sucessos como “Será” e “Pais e Filhos”. Na época, a irmã de Renato Manfredini – Russo por querer homenagear o filósofo Russel -, não imaginava que anos mais tarde seguiria os mesmos passos.

“Meu irmão era afinado e eu me retraí. Cantava escondida no meu quarto e, quando Renato viu, ficou surpreso. Não tenho um terço da voz que o Renato tinha; mas comecei a ficar mais a vontade”, revelou ao jornal Extra.

A estréia já aconteceu. No CD que relembra o aniversário de 40 anos do disco “Álbum Branco”, dos Beatles, Carmem canta “Rocky Raccon”. O CD é produzido por Marcelo Fróes, grande amigo de Renato Russo e organizador do disco “Presente” que homenageou o cantor da Legião. Para Carmem, um disco solo é um projeto distante e o que pretende agora é fazer shows.

O repertório já está sendo escolhido: jazz, blues, alguma coisa de MPB – “mas não a tradicional, de Elis Regina e Milton Nascimento; é uma coisa mais pop rock”, alerta. Se cabe alguma música do irmão? Claro! “O problema é escolher uma só”. Porém, não esconde que gosta muito de “Giz”, gravada pelo irmão em 1993 no CD “O Descobrimento do Brasil”.

Um comentário:

capinaremos@gmail.com (Marcos) disse...

Abraço moçada do Blogo News.
___________________________________
Que faça sucesso a 'irmã do Renato'.