terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Você quer presente de quê?

FELIZ NATAL?
.

Crianças brincam no Parque Oziel, em Campinas/SP. O Papai Noel passa longe dali.


A tradicional “Operação Papai Noel”, quando os Correios expõem em suas agências parte das cartas recebidas endereçadas ao bom velhinho, mostrou esse ano que o desejo das crianças brasileiras passa distante das bonecas e carrinhos. A maioria das crianças não pede brinquedos, mas sim comida. A triste revelação virou notícia no jornal francês Le Figaro.

No estado de Pernambuco, por exemplo, 60% das 11 mil cartas recebidas eram assinadas por crianças que desejam receber bolos, queijo, peru ou apenas uma cesta básica. O jornal transcreveu alguns trechos das cartas – muitas assinadas pelos próprios pais – que pediam ao bom velinho alimentos, roupas e utilidades, como carrinhos de bebê.
.
O Figaro ainda destacou que as cartas têm efeito mais chocante porque no Brasil o consumo cresceu nesse fim de ano, tomando proveito do alto índice de crescimento da economia – que pode superar os 5% - e o crédito fácil, que levou a classe média às compras.

“Apesar de uma ligeira melhoria, o Brasil exibe um dos mais elevados índices de desigualdade do mundo”, ressaltou a reportagem. Para o jornal francês, a “Operação Papai Noel” demonstra que os programas sociais do governo federal – como a Bolsa Família – não são suficientes para erradicar a fome e que o projeto dos Correios apenas mostra "o entusiasmo da classe média, que já se via oferecendo bonecas e automóveis em miniaturas às crianças desfavorecidas"

foto: Bruna Lidiane

4 comentários:

Raoni Frizzo disse...

Muito boa matéria Adilson...parabéns mesmo!!!

É incrível o nível de desigualdade no Brasil. E trágico vermos as crianças pedirem comida, sendo que essa não é bem uma função do Papai Noel, mas sim dos "maravilhosos" políticos que vemos comandando nossa nação.

Rui Caetano disse...

Os paradoxos do mundo, os paradoxos desta quadra natalícia. Um Bom Natal.

Jéssica Torres disse...

Realmente, ótima matérias!
É triste saber que o Brasil se encontra nessa situação, mais triste ainda é esse sentimento de impotencia que sinto diante desses fatos

Ulisses Nunes disse...

Toda a razão, em minha cidade também é assim: segundo os correios eles recebem mais cartas pedindo comida e tratamentos médicos do que rinquedos etc. Parabéns pela matéria, feliz natal

abrasss